GCN na Web

Um overview de tudo aquilo que estamos fazendo na Web

CONSELHO DE LEITORES: Com a palavra, os policiais militares

leave a comment »


EM DISCUSSÃO – Corrêa Neves Júnior abre os trabalhos

Luiz Neto
Editor de Opinião do Comércio

Os conselheiros do GCN Comunicação encontraram-se em 6 de março para extensa reunião de trabalho, a primeira de 2010.

Os temas pautados refletiram o intenso debate que travaram por e-mail, entre dezembro de 2009 e início de março de 2010, sobre registros de uma escalada de violência e sobre moradores de rua que fixaram moradia sob a laje de um prédio inacabado na Avenida Major Nicácio e estariam sofrendo espancamentos por parte de PMs. O comando do 15º BPM/I foi convidado a participar da reunião com o objetivo de melhorar a compreensão dos fatos e, especialmente, discutir segurança pública. Estiveram presentes o tenente coronel João Paulo Macedo Brandão Júnior e o capitão Lírio Guariglia Costa Júnior.

Antes que chegassem, os repórteres Nelise Luques, Fernanda Bufoni, Rodolfo César e a Designer chefe Júlia Nightingale foram apresentados aos conselheiros. Após, o grupo recebeu do diretor-executivo do GCN Comunicação, Corrêa Neves Júnior, descrição suscinta sobre a produção das matérias Vidas Invisíveis e Vidas Descartáveis, que trouxeram à tona conhecimento sobre os 12 moradores do local conhecido como “piscinão”. A matéria retrata condições sub-humanas nas quais moram 12 pessoas, “vivendo como ratos, em meio a lixo, mesmo próximos de um shopping, do Fórum, de faculdades…”, conforme descreveu a matéria, de autoria da editora-chefe Joelma Ospedal, em parceria com a repórter Irinéa Donizete e o fotógrafo Dirceu Garcia.

A intensa repercussão da matéria entre os leitores e baixa movimentação entre as autoridades – transferindo a resolução do gravíssimo problema social, uns aos outros – também foram debatidas. A discussão serviu de aquecimento ao encontro que, pouco mais tarde, viria a se desenvolver com a presença de policiais militares.

A construção de Entrevistas de Domingo melhores, a nova fase da Insight, a cobertura sobre o novo bispo francano, a filosofia de não-publicação de casos de suicídio e a cobertura de Carnaval consumiram as primeiras horas da reunião.

A chegada dos comandantes Brandão e Lídio, suas colocações surpreendentes e a forma pela qual vêm dirigindo as atividades da PM na cidade e na região, revolucionaram a pauta prevista.

PRESENÇAS

Compareceram os conselheiros titulares Maria Regina Di Maio, Tatiane Venuto, Plínio Vieira, Fabrício Pizzo, Carlos Eduardo Matos, Daniel Machado, Marcos Haber, Camila Schirato, Janice Silva, Duda Ferreira e as suplentes Mirna Dias e Susana Messias. Foram recebidos por Corrêa Neves Júnior, Sônia Machiavelli, Joelma Ospedal, Everton Lima e Lidiane Xavier.

SOBRE ERROS

O encontro, penúltima oportunidade de trabalho do atual grupo, que será renovado em junho, se deu em torno de mesa com sucos, refrigerantes, canapés e quitutes doces. Saudações iniciais feitas, ao trabalho: os conselheiros queriam entender mais sobre os processos de revisão das páginas diárias do Comércio. Júnior falou sobre o fim da função de revisor nos grandes jornais, realidade também em Franca.

FIM DA REVISÃO

Hoje, softwares especialistas, editores e comprometimento do repórter que produz o texto são parte das ferramentas com que conta um jornal, para garantir a não-ocorrência de erros. Os repórteres presentes contaram sobre suas fórmulas pessoais em busca do texto correto: “reler muitas vezes, trocar revisões com outros companheiros, submeter aos corretores ortográficos eletrônicos”. Sônia resumiu: “As autoridades falam mal. Grande parte dos brasileiros fala mal. Repórteres não vêm de reserva especial. Estamos lutando muito contra o erro. Todos os grandes jornais do País enfrentam o problema”.

TEMPO…

O tempo voa quando a conversa tem conteúdo. O encontro terminou por volta das 15h45, mas ninguém se deu conta…

SOBRE O SE LIGA VERÃO

Os conselheiros presentes ao primeiro Se Liga Verão – Rifaina – Camila, Janice, Mirna, Daniel – disseram-se surpreendidos pela organização profissional do evento. Júnior contou dos bastidores da produção, principalmente sobre o palco, "pela primeira vez montado na praia daquela cidade" e sobre o esquema de segurança, "tornado possível pela dedicação integral do comando da Polícia Militar regional, que compreendeu a seriedade do que estávamos fazendo lá".

E FOI AÍ QUE…

Os comandantes do 15º BPM/I, tenente coronel Brandão e capitão Lídio, integraram-se à análise do tema. “Vimos o rigor do profissionalismo que o GCN Comunicação impunha à ocasião e fizemos a nossa parte. Comungamos da ideia de gastar muita energia para planejar para não ser preciso gastar quase nada, depois”, disse Brandão. O esquema coordenado pela PM teve participação da Polícia Rodoviária, Polícia Civil e Bombeiros. E, confirmando as expectativas, nenhum registro de ocorrência grave. O conselheiro Carlos Eduardo considerou o plano de segurança “capaz de garantir o sucesso das atividades esportivas e dos shows. Foi referencial e deve servir de modelos para ocasiões do tipo. Até helicóptero teve!”.

QUESTIONADOS SOBRE AGRESSÃO

Questionados sobre agressões a moradores do prédio inacabado da Major Nicácio, Brandão foi taxativo: “temos testemunhos de que foram PMs que espancaram. Abri procedimento interno e estamos ouvindo, com apoio institucional da OAB, as pessoas que lá vivem e comandados nossos. Se forem culpados, serão punidos na forma do Código Militar. O pior bandido é o fardado”. O comandante Brandão se referia às denúncias publicadas pelo Comércio e aos vários contatos feitos pelo jornalismo do GCN, sobre os casos. “Seremos sempre transparentes. Comandados nossos não podem adentrar locais privados. Só com mandado judicial. E consumidores de drogas não podem ser presos, a não ser que trafiquem”.

‘SÓ PELA FORÇA DO GRUPO’

Lídio foi mais fundo: “soluções para aquele caso só a sociedade organizada poderá produzir. De alguma forma, só a PM e a OAB fizeram algo, mas não basta”. Brandão completou: “tem que haver uma blitz de cidadania. O Comércio pode prover os meios para que isso se dê. Se o poder público disse que aquele prédio inacabado pode ser desapropriado, certamente uma solução vai aparecer”.

‘VALEU. E VALEU MUITO…’

EM VISITA – Tenente-coronel Brandão e Capitão Lídio debateram segurança pública

A manifestação geral dos conselheiros ao final da reunião foi de surpresa com relação à postura e desempenho do tenente coronel Brandão e do capitão Lídio. Os conselheiros ficaram satisfeitos em conhecer de perto o comando e manifestaram estarem mais tranquilos por perceber que a segurança da cidade está em boas mãos.

NOSSO PRÓXIMO ENCONTRO

A próxima reunião do Conselho de Leitores está marcada para o dia 5 de junho, um sábado, como de costume. Provavelmente será o último encontro ordinário dessa formação do Conselho. A partir daquela data, a direção do GCN começa a avaliar alterações no grupo, como, por exemplo, dar a oportunidade a conselheiros suplentes de assumirem a titularidade

Anúncios

Written by GCN Comunicação

19/03/2010 às 18:36

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: