GCN na Web

Um overview de tudo aquilo que estamos fazendo na Web

Posts Tagged ‘jornal

Imersão no mundo da comunicação

leave a comment »


(Foto: Wilker Maia / Comércio da Franca)

Os estudantes da Escola Caminho Suave estiveram no dia 4 de outubro na sede do GCN Comunicação, abrindo as visitas do mês. Na foto eles estão em frente à máquina que imprime o Comércio (Foto: Wilker Maia / Comércio da Franca)

No mês das crianças e dos professores, o GCN recebeu a visita de cinco escolas de Franca. Os alunos fizeram um verdadeiro mergulho no jornalismo, ao conhecerem o funcionamento do Comércio da Franca, rádio Difusora, Portal GCN e Núcleo de Revistas.

Written by GCN Comunicação

06/11/2013 at 12:03

Um passeio pelo jornalismo

leave a comment »


A coordenadora do Jornal Escola, Roberta Rúbio, mostra aos alunos da Escola Estadual ‘Professor José Carlos Donadeli Panice’ uma bobina de papel usado para imprimir o jornal Comércio da Franca (Foto: Cassiano Lazarini/Comércio da Franca)

A coordenadora do Jornal Escola, Roberta Rúbio, mostra aos alunos da Escola Estadual ‘Professor José Carlos Donadeli Panice’ uma bobina de papel usado para imprimir o jornal Comércio da Franca (Foto: Cassiano Lazarini/Comércio da Franca)

Conhecimento e troca de ideias. Essas são algumas das oportunidades oferecidas às escolas participantes do Jornal Escola. Idealizado na década de 1980 pela presidente do Conselho Consultivo do GCN, Sonia Machiavelli, o programa recebe hoje cerca de 4 mil alunos por ano na sede do grupo. Além das visitas, o projeto realiza oficinas pedagógicas com professores e distribui gratuitamente exemplares do Comércio a 24 escolas.

Em setembro, duas escolas participaram do tour pelo GCN. No dia 13, os alunos da Escola Estadual “Professor José Carlos Donadeli Panice” conheceram como funcionam o Comércio, a rádio Difusora, o portal GCN (www.gcn.net.br) e o núcleo de revistas do grupo. Já no dia 17, foi a vez da Emeb (Escola Municipal de Ensino Básico) “Professor Milton Alves Gama” conhecer a sede da empresa. Os estudantes da instituição também puderam matar a curiosidade e aprender sobre os bastidores da produção jornalística.

Oficina

Não são só os estudantes que podem usufruir do Jornal Escola. O projeto também conta com oficinas pedagógicas para os professores, para que eles possam trabalhar o jornal Comércio da Franca na sala de aula com seus alunos de maneira mais embasada. No último dia 25, o editor de Esportes e Polícia do Comércio, Sérgio Marques, foi o profissional que ministrou a oficina, cujo tema era técnicas de entrevista.

“As professoras eram muito inteligentes e estavam muito interessadas. A palestra foi muito positiva, porque você se aproxima de pessoas que têm em alta conta aquilo que você produz e que notam coisas que você nem percebe”, disse Sérgio.

O programa Jornal Escola é mantido pelo GCN Comunicação com patrocínio do Magazine Luiza e apoio da Padaria Estrela.

Written by GCN Comunicação

02/10/2013 at 12:23

Publicado em Institucional

Tagged with , , , ,

Projeto gráfico: leitores aprovam o novo ‘Comércio’; veja as opiniões

leave a comment »


Paula, Bruna e Júlia Comparini. Família é assinante do Comércio da Franca há cinco anos e aprovou as mudanças no projeto gráfico do jornal, lançadas na edição do último domingo (Foto: Divaldo Moreira/ Comércio da Franca)

Paula, Bruna e Júlia Comparini. Família é assinante do Comércio da Franca há cinco anos e aprovou as mudanças no projeto gráfico do jornal, lançadas na edição do último domingo (Foto: Divaldo Moreira/ Comércio da Franca)

O novo projeto gráfico do jornal Comércio da Franca estreou neste domingo e surpreendeu muita gente. “Tomei um susto quando peguei meu jornal pela manhã! Pensei até que era outro, só depois percebi que era o Comércio”, disse a aposentada Luzia de Oliveira, 74. A reação de Luzia foi semelhante a de outros leitores de Franca e região ao olhar o novo design do jornal.

Passado o susto inicial, a surpresa foi dando lugar ao encantamento provocado pelos desenhos mais elegantes e leves das páginas do “novo jornal”. “Ficou muito mais limpo e fácil de ler”, resumiu a corretora de imóveis Paula Comparini, 39. Ela assina o jornal há cerca de cinco anos e, por sua profissão, costuma acompanhar sempre as notícias sobre imóveis, publicada no Classificados. “Ontem (domingo), quando eu bati o olho, rapidamente vi quais eram os destaques. Foi uma ‘repaginada’ muito bem feita”, elogiou.

A concepção do novo projeto gráfico do Comércio foi feita ao longo dos últimos 18 meses, sendo idealizada pela equipe jornalística e realizada pela empresa Cases i Associats, da Espanha. Os investimentos superam os R$ 500 mil.

As letras, a diagramação das páginas, as cores, as fotos foram alteradas para que a leitura seja mais prática, rápida e agradável. Com a reformulação do projeto gráfico, o jornal ganhou também novas seções. Uma página de serviços e uma dedicada exclusivamente aos leitores estão entre as novidades. O objetivo do Comércio com a criação desta página é ampliar a participação dos leitores, como uma forma de proporcionar uma aproximação maior entre eles e o jornal. Esta página contém, por exemplo, a seção Tô Puto para que os leitores possam se manifestar sobre problemas vividos no seus bairros e na cidade de uma forma geral.

A página traz ainda um espaço reservado para a publicação de fotos feitas pelos próprios leitores.

As seções agradaram e as reclamações e fotos já começaram a chegar à redação do Comércio. “Parte de uma ideia simples, mas que é muito bem pensada. Dar um espaço para que o próprio povo tenha onde expor suas reclamações e opiniões é dar ao ‘papel’ uma cara mais de ‘internet’”, disse a universitária Monica Rodrigues.

O maestro da Orquestra Sinfônica de Franca, Nazir Bittar, ficou entusiasmado com as mudanças. “Que bela surpresa tirar o jornal do saquinho plástico e ver que uma nova era se inicia! Pela forma como tudo foi pensado tenho certeza que o Comércio será cada vez mais uma potência em nossa cidade! Parabéns aos envolvidos! Mudanças são as vezes dolorosas mas trazem um benefício sem fim!”, comentou.

Written by GCN Comunicação

22/08/2013 at 13:29

Novo ‘Comércio’: o jornal que todo mundo lê mais bonito de se ver

leave a comment »


Editores e designers em uma das dezenas de reuniões realizadas e reuniram dezenas de vezes nos últimos 18 meses para testar páginas e ideias; o resultado agradou (Comércio da Franca / Cassiano Lazarini)

Editores e designers em uma das dezenas de reuniões realizadas e reuniram dezenas de vezes nos últimos 18 meses para testar páginas e ideias; o resultado agradou (Comércio da Franca / Cassiano Lazarini)

Tarissa Esteves – Repórter

O jornal que todo mundo lê não é mais o mesmo. Ele está ainda melhor. Com o Comércio em mãos, é fácil perceber o quanto seu visual mudou. São novas letras, desenhos de páginas diferentes, mais cores e mais espaço para imagens e voz do leitor. O novo projeto gráfico, idealizado pela equipe do jornal e realizado pela empresa espanhola Cases i Associats, alcançou o que a diretoria do Comércio almejava e vai além da motivação estética. As páginas foram pensadas para que a leitura se torne mais agradável e ágil. As fotos ganharam um destaque maior e aos textos foram agrupados elementos de fácil visualização como informações numéricas ou frases relevantes em destaque, o chamado “olho”. Os textos também estão mais diretos, mas não menos informativos. Os conteúdos de opinião receberam tratamento especial…

Continue lendo: http://gcn.mx/Ar3

Written by GCN Comunicação

20/08/2013 at 17:13

Uma indústria de notícia, criatividade e impressão

leave a comment »


O imponente prédio do GCN Comunicação, no prolongamento do Jardim Ângela Rosa, concentra uma fábrica de informação, criação publicitária e impressão (Comércio da Franca/Wilker Maia)

O imponente prédio do GCN Comunicação, no prolongamento do Jardim Ângela Rosa, concentra uma fábrica de informação, criação publicitária e impressão (Comércio da Franca/Wilker Maia)

Edson Arantes

O imponente prédio verde localizado no número 3.103 da avenida Eliza Verzola Gosuen, no prolongamento do Jardim Ângela Rosa, chama a atenção de quem passa pelas proximidades. Motoristas e pedestres sequer imaginam o que acontece no interior do imóvel. Na cidade conhecida nacionalmente pela produção de calçados, a sede do GCN é uma indústria de notícias que abastece leitores, ouvintes e internautas. O complexo de comunicação também é uma fábrica de criatividade e impressão.

Caminhando a passos largos para o centenário, o Comércio da Franca é o mais experiente e conhecido integrante do time do GCN. O jornal é muito bem acompanhado. Em 2005, passou a caminhar de mãos dadas com a rádio Difusora. Apesar da união, rádio e jornal conviveram em casas separadas por dois anos.

Em 2007, Comércio da Franca e Difusora passaram a dividir o mesmo espaço, numa iniciativa inédita de integração de mídias, que foi seguida Brasil afora na sequência. Foi quando nasceu na prática o GCN Comunicação.

Líderes em seus segmentos, o jornal e a rádio viram nascer filhos com personalidades diferentes, mas com a mesma característica de levar a melhor informação para um público exigente e que não para de crescer. Hoje, a família GCN é composta pelo Comércio da Franca, rádio Difusora, Portal GCN, a gráfica Graphcom, a agência de publicidade Crazz e o GCN Revistas. “Hoje, temos cinco títulos diferentes de revistas, que são a Morar, Casar, Se Liga, Aniversário de Franca e Top Franca. Nos próximos meses, lançaremos uma nova publicação. Mas, por enquanto, é segredo. Não podemos antecipar detalhes”, disse Leandro Ferreira, editor do Núcleo de Revistas.

Operando em conjunto com o marketing, os profissionais da Crazz Publicidade conferem às ações do grupo e às suas peças gráficas o profissionalismo que é marca do GCN. No mês passado, por exemplo, a Crazz voltou a assinar e desenvolver toda a campanha publicitária do leilão da Apae.

O Portal GCN é outra coqueluche do grupo. São pelo menos 20 mil acessos por dia e até 120 mil páginas visualizadas a cada 24 horas. “Temos leitores frequentes em 50 cidades diferentes do Brasil e em cerca de 12 países”, contou Irinéa Donizete, responsável pelo setor do internet do GCN.

Com a comunidade

Não só o jornal, a rádio ou o Portal GCN prestam serviços à comunidade. O braço publicitário do grupo, a Crazz Publicidade foi a responsável pelo desenvolvimento de toda a campanha do leilão da Apae. A criação do marketing foi a colaboração do GCN para o evento beneficente.

Written by GCN Comunicação

02/07/2013 at 17:37

A revista ‘Negócios da Comunicação’ dedica capa ao GCN; veja a reportagem com o jornalista Corrêa Neves Júnior

leave a comment »


Corrêa Neves Junior na redação integrada do GCN Comunicação (Foto: Marcos Limonti/ Comércio da Franca)

Corrêa Neves Junior na redação integrada do GCN Comunicação (Foto: Marcos Limonti/ Comércio da Franca)

A revista Negócios da Comunicação dedicou a capa e mais sete páginas internas de sua edição de dezembro/2012 à entrevista concedida pelo diretor-executivo do GCN Comunicação, Corrêa Neves Júnior. O mote da entrevista foi a redação integrada concebida pelo jornalista e empresário que, de maneira ousada e inovadora, implantou em Franca um modelo de convergência de mídias que tem inspirado dezenas de outros veículos Brasil afora. O grupo, que congrega o jornal Comércio da Franca, a rádio Difusora, o portal de notícias GCN.net e vários títulos de revistas segmentadas, também tem atraído a atenção de empresários e especialistas de diferentes partes do mundo.

Na entrevista, Corrêa Neves Júnior discorreu sobre a integração da redação destes veículos de comunicação e sobre os desafios de materializar esta ousada estratégia de convergência de mídias longe dos grandes centros urbanos. Ele detalhou como surgiu a ideia da nova redação, projeto ao qual se dedica desde 2007, quando quase nenhuma redação do Brasil havia aderido ao novo modelo; explicou como se deu o processo de convergência, como os profissionais são preparados e remunerados para a atividade diferenciada e, claro, como é o dia-a-dia nos veículos do GCN.“Quando planejamos implantar aqui na nossa sede um ambiente único que integraria uma redação de jornal; de rádio, com dois estúdios, de portal de internet, de revistas com estúdio para fotografia, tudo com comando compartilhado e ‘profissionais multiplataforma’, muitos diziam que éramos loucos. Naquela época, em 2007, não havia nada parecido no Brasil. Pelo menos, do jeito que a gente pretendia fazer. Não era só possível como fizemos. Provamos que dava pra fazer de um jeito mais simples, sem que fossem necessários milhões de reais em investimentos, nem dezenas de consultorias estruturando novos padrões. E, o que é melhor, com grandes resultados para o leitor, ouvinte, internauta”, disse ele à Negócios da Comunicação. (Para ler a entrevista na íntegra, folheando a revista virtualmente, clique aqui)

Corrêa Neves Júnior  - Diretor-executivo do GCN Comiunicação (Foto: divulgação)

Corrêa Neves Júnior – Diretor-executivo do GCN Comiunicação (Foto: divulgação)

Líder absoluto nas pesquisas de preferência dos leitores de jornais da região de Franca, o Comércio da Franca está presente em 30 cidades, sendo 7 do estado de Minas Gerais. A rádio Difusora, da mesma maneira, chega a mais de 30 cidades só na macrorregião de Franca, atingindo uma população estimada em dois milhões de habitantes. O portal GCN tem uma audiência diária que ultrapassa os 20 mil acessos. Além disso, o grupo produz diferentes revistas como a Morar (duas edições anuais voltadas ao mercado imobiliário, arquitetura e decoração); a Casar (duas edições anuais, dirigidas a noivas); a Top Franca (reconhecimento empresarial) e a edição especial de Aniversário da Cidade.

Corrêa Neves Júnior é jornalista e empresário. Atua na edição do Comércio da Franca desde a década de 90 e assumiu a direção do grupo em 2005.

Written by GCN Comunicação

10/01/2013 at 16:12

Uma tribuna aberta para o leitor

with one comment


Carlos de Assumpção Júnior, representante comercial, é um dos leitores que mais se manifestam pela Internet e nas edições impressas: ‘quero promover uma discussão e construir do assunto algo que seja relevante’

Numa época em que a tecnologia trouxe à pauta a interatividade, permitindo uma redução das distâncias geográficas através das comunicações em nível global, o Comércio também se destaca. Ao abrir um espaço para o debate dos mais diversos assuntos, permitindo a interação dos leitores em seus comentários e participações, o jornal fomenta a liberdade de expressão e a democracia. E o leitor, por causa da proximidade que a Internet traz, leva o jornal a todos os cantos, seja através de seus computadores pessoais, seus notebook, tablets ou mesmo telefones celulares. E, tendo sempre em mãos os meios necessários, dá seu retorno, comentando, opinando e sugerindo assuntos que acabam até se tornando pauta e reportagem.

Além disso, o leitor ganha espaço não só no Portal GCN na Internet, com os seus comentários, mas também na edição impressa do Comércio. A seção Opiniões & Debates, publicada diariamente na Página A-2 do jornal, é o grande ponto de encontro dos leitores com os articulistas e colaboradores do jornal. O espaço Cartas dos Leitores é uma extensão do fórum de comentários do Portal GCN. “É um verdadeiro termômetro de como as pessoas se colocam diante dos fatos”, sintetiza Luiz Neto, editor de opinião do Comércio e gestor de relacionamento do GCN.

Em função das modernidades tecnológicas, grande parte das opiniões dos leitores é enviada pelo e-mail cartas@comerciodafranca.com.br, utilizando-se os danais Fale Conosco e a área de comentários do Portal GCN. Em média, chegam diariamente 350 mensagens. As redes sociais também se transformam em grandes pontos de debates e manifestações online. No total, são mais de 30 mil pessoas conectadas ao Facebook e Twitter do GCN.

Ainda assim, em pleno século XXI, ainda há os que fazem questão de escrever manualmente e deixar sua manifestação na sede do jornal ou enviar via Correio. Para as opiniões dos leitores serem publicadas tanto na edição impressa quanto no Portal GCN, existe uma espécie de triagem feita por Luiz Neto. Online, a liberação dos comentários fica por conta do núcleo de internet e dos editores. “As pessoas entram aqui e falam o que pensam. As mensagens só não são publicadas se houver denúncias, imputação de crime, xingamentos ou se forem cartas anônimas (que são diferentes de quem se identifica, mas pede o anonimato)”, destaca Luiz Neto.

Nos casos de denúncias, as mensagens são repassadas para a equipe de reportagem iniciar um trabalho jornalístico investigativo sobre o assunto em questão. “Além disso, é preciso ter um zelo com as cartas que serão lançadas no impresso. Não se pode perder a essência do que o leitor quer dizer. É uma escolha difícil. São mais de 300 mensagens para um espaço reservado a 12 cartas de leitores no jornal”, explica Luiz.

Para Luiz Neto, a seção de Opinião pode ser comparada a uma rede social. “As pessoas ficam em casa, às vezes, tendo ideias para solucionar algum problema da comunidade, por exemplo. Quando compartilham esse pensamento, em muitos casos movimentam a discussão que acaba caminhando para alguma solução que beneficie a maioria ou, ao menos, chama a atenção para o fato”, destaca Luiz que acrescenta: “O papel principal da página A-2 é promover o debate, manter acesos os temas que precisam ser melhor compreendidos pelos leitores. Isso esquenta os assuntos”.

“Quando eu faço um comentário, percebo que motivo outras pessoas a dizerem o que pensam também. A gente compartilha ideias”,  Ana Célia de Freitas, 42, coordenadora pedagógica

“As pessoas têm que desenvolver o senso crítico. Trabalho essa seção em sala de aula e convido meus alunos a se manifestarem. É trabalho de cidadania”, Rita Mozetti, 40, professora

Written by GCN Comunicação

01/07/2012 at 11:50